a-mulher-fatal-de-camilo-castelo-branco-inspira-herois-improvaveis

Notícias

“A mulher fatal” de Camilo Castelo Branco inspira “Heróis improváveis”

3 min. 01.06.2020

Se não fosse a pandemia da Covid 19, a Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide, ter-se-ia enchido hoje de várias dezenas de crianças do concelho, que haveriam de contagiar o ambiente camiliano com a sua alegria, criatividade e fantasia. Tem sido assim, nos últimos anos, com o lançamento e apresentação, no dia 1 de junho, do trabalho final do Atelier de Escrita Criativa e de Ilustração, promovido pelo serviço educativo da Casa de Camilo, com a colaboração do escritor Pedro Chagas Freitas e da ilustradora Gabriela Sotto Mayor.

 Não sendo possível a sessão de apresentação, o município lançou hoje, no seu portal oficial o livro “Heróis Improváveis”, da autoria dos pequenos escritores. A obra está disponível também na plataforma issuu em, https://issuu.com/municipiodefamalicao/docs/herois_improvaveis.

 Tendo como mote de inspiração a obra “A mulher de fatal”, de Camilo Castelo Branco, o projeto envolveu 91 alunos e cinco professores das turmas do 4.º ano das seguintes escolas: Centro Escolar Luís de Camões (turma: 4.º BB), EB Barranhas (turma: BA1), EB Lousado (turma: L4B), EB Nuno Simões (turma: NS4) e EB Requião (turma: D).

 As crianças sob a orientação do escritor e formador Pedro Chagas Freitas, deram largas à imaginação e criaram uma narrativa inspirados no romancista de Seide. Finda a composição dos textos, as crianças participaram no Atelier de Ilustração, da responsabilidade da ilustradora e formadora Gabriela Sotto Mayor. Aqui, porém, os trabalhos acabaram interrompidos pela pandemia e foi preciso reinventar para se concluir a publicação.

 O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, mostra-se “satisfeito por se ter finalizado o atelier que, na sua opinião, corporiza uma das dinâmicas do Serviço Educativo do Museu de São Miguel de Seide: a promoção da leitura e da escrita, desenvolvida, neste caso, com o seu público mais jovem”. Neste sentido, o autarca deixou “palavras de vivo agradecimento” a todos os que deram o seu contributo no desenvolvimento deste atelier e na edição do livro tornado público, afirmando “estar perfeitamente consciente do que esta atividade cultural representa para a valorização da memória patrimonial camiliana no nosso concelho, para reavivar a memória de Camilo Castelo Branco e para fortalecer os laços dos mais novos com a literatura”.

 Paulo Cunha deixou ainda a garantia antes do encerramento das aulas, serão entregues exemplares do livro nas escolas dos alunos participantes, para que cada um dos pequenos escritores guarde o seu primeiro livro escrito e impresso.

 O Atelier de Escrita Criativa e de Ilustração continuará no próximo ano letivo e a obra a trabalhar será Amor de Salvação, a primeira que Camilo Castelo Branco escreveu em São Miguel de Seide.

1 / 0
Pub - Ulahlah - 250-1
Auchan 250

Diário

famatv-logo

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.