e-tudo-ficara-bem

Notícias

E tudo ficará bem...

7 min. 30.03.2020

E tudo ficará bem...

Caríssimos cristãos do Arciprestado de Vila Nova de Famalicão

Estamos a passar por um tempo de verdadeira ansiedade, sem precedentes e sem histórico... A incerteza e a dúvida estão a encher-nos de um medo nunca antes experimentado.

E se é verdade que o vírus é o causador de todo este estado de alma, não é menos verdade que o medo que ele nos traz, nos deixa sem capacidade para discernir com calma e lucidez. O medo tolda-nos o olhar e o pensamento. Impede-nos de fazer cada uma das coisas que temos para fazer com tranquilidade e em paz.

O medo gera em nós uma angustiante apreensão face ao que está a acontecer ou virá a acontecer.

E no entanto, não há nada de mal em ter medo. Quem o não tem!? Ninguém está imune ao medo. Nasce connosco e vive connosco.

Contudo, nós somos mais fortes do que o medo. Lembras-te de quantas vezes já conseguiste vencer os teus medos!? Não foram poucas as vezes. O mais certo é que nós conseguimos vencer o medo.

E assim vai acontecer. Porque, como das outras vezes, nós temos em nós algo que face às contrariedades, às dificuldades, às incertezas e mesmo aos medos, nos faz sair, enfrentar, lutar, esperar, vencer... Diria que esse algo se traduz por Esperança.

É desta forma que não deixaremos que o medo nos vença nem avance. Vamos usar o antídoto da Esperança para lutar contra toda a espécie de medos. A Esperança pode ser quase nada, insignificante, muito pobre, mas será a única a ajudar-nos a atravessar estes mundos revolvidos. Acolhida assim, interiorizada no coração, essa Esperança que parece ser quase nada, nos deixará espantados, surpreendidos...

Será por isso que tudo ficará bem...

A Alegria que cura medo

Outro antídoto para não deixar que o medo nos paralise é a Alegria. O importante é aproveitar este momento e este tempo para ver o quanto a vida é bela, única, surpreendente. O medo surge muitas vezes quando não apreciamos a vida nem a desfrutamos. Não permitas que os teus medos quebrem o teu entusiasmo pela vida. Vive-a com toda a alegria, com todo o optimismo e gratuidade. Alegra-te porque és um dom desta vida que te é oferecida. Por isso, defende-a, protege-a, a tua e a dos outros. A tua responsabilidade pelo dom da vida é fazer com que este dom permaneça dom, portanto que continue a circular por todos. Está aqui também a tua alegria e o antídoto para quebrar o isolamento e o medo.

Será, por isso, que tudo ficará bem...

Deus não tem culpa

A tentação para tudo o que está a acontecer é perguntar: onde está Deus no meio desta epidemia!? Porque é que Ele permitiu isto!? Porque não facilita uma vacina para que se acabe com esta pandemia!?

Outra tentação é rezarmos a Deus para que termine com a pandemia, para que não haja mais infectados nem mortes.

Outra tentação ainda é dizer que Deus está a dar-nos sinais, avisos, alertas para que acordemos, para que mudemos de comportamentos...

Se me é permitido, tenho que dizer: Coitado de Deus, que ouve tanta gente a querer dizer o que Ele é e o que faz ou deixa de fazer!!

Deus não tem culpa. Deus só tem amor! Não há nada que se possa dizer de Deus que não esteja intrinsecamente ligado ao amor que Ele é.

Quando acusamos Deus das coisas que acontecem é sinal que não O conhecemos. Pensemos bem! Como é o agir de Deus na Escritura!? Como é o agir de Deus em Jesus Cristo? Vejo-O a “descer”, a fazer-se pequeno, a assumir a nossa condição, a “misturar-se” connosco... Toda a Sua vida entre nós é abaixar-se, curvar-se, submeter-se às nossas misérias, fragilidades, fraquezas, dores, angústias, medos... e ser solidário connosco, vivendo na sua pele todo o drama humano, toda a vil vida dos homens, toda a desumanização... A cruz é o maior de todos os sinais de um Deus que não olha de cima para nós, mas olha a partir de dentro de nós, isto é, está lá, acompanha-nos, sofre, sangra, chora connosco...

Deus não tem culpa se O distanciamos de nós, se O fazemos relojoeiro universal ou ator fingidor, mágico espetacular ou milagreiro seletor de pessoas...

Deus não tem culpa se ainda não O percebemos entre nós, connosco, para nós e por nós...

Deus não tem culpa. Deus só tem amor.

Deus não tem medo! Sabem porquê!?

Porque tão simplesmente é amor! E o que anda no amor não tem medo. No amor não há medo (I Jo 4, 18). Por isso, face ao desconhecido e ao incerto em que nos vemos envoltos, não temos porque ter medo do futuro. Pelo contrário. Sabê-lo-emos viver com amor e com esperança.

Creio que a melhor forma para vencer o medo é aperfeiçoarmo-nos no amor a partir da Esperança. O medo vence-se pelo aperfeiçoamento do amor. Deus não tem medo porque é a plenitude do amor.

É verdade que é-nos pedido para nos separarmos uns dos outros, para acabarmos com os abraços e os beijos, trabalharmos ou estarmos todos à distância... mas também é verdade que esta necessária distância junta-nos mais, porque nos faz sentir e saber que não somos nada sozinhos, que precisamos de ser responsáveis pelo outro, que é nosso dever proteger o outro... Curioso que este vírus tem-nos feito pensar mais nos outros. E apesar desta quarentena forçada, deste isolamento social, temos no entanto muitas formas de continuar ligados, em relação, em comunicação. Cada um saberá como fazer. Os meios estão aí, usemo-los. E se porventura não estamos tão aptos, voltemos aos meios antigos, escrevamos um postal, uma carta...

É por isso que digo que tudo ficará bem...

Pe. Francisco Carreira

Arcipreste de Vila Nova de Famalicão

 

1 / 0
Auchan 250
Pub - Ulahlah - 250-1

Diário

famatv-logo

Tudo sobre Famalicão no seu e-mail

Subscreva a nossa newsletter
e acompanhe a atualidade famalicense.